Sobre nós

Seguidores

Curta!

Instagram

Twitter

Siga por e-mail

Eu leio Brasil

Meise está lendo

Isadora está lendo

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

17 de outubro de 2013

1º lugar - Concurso de Crônicas!


Olá pessoal, tudo bem? Há alguns dias convidei vocês para participarem de um concurso de crônicas, o qual realizarei aqui no blog. Quem leu a postagem (se você não leu clique aqui) viu que eu estava participando de um projeto parecido aqui em minha cidade. Bem, o resultado saiu e a minha crônica foi escolhida como a melhor das melhores, conquistei o primeiro lugar e um cheque de 100,00 reais para gastar com o que eu quiser (adivinhem? LIVROS). Peço mais uma vez que participem do concurso, para se inscrever basta ler a postagem que citei acima.

Agora deixo para vocês a crônica que escrevi, espero que gostem! E deixo a vocês meu muito obrigado, por todo o apoio!



Páginas de uma biografia


Possuo a seguinte filosofia: a vida é como um livro. Para alguns ela é um livro grosso, para outros um livro fino, uns gostam de lê-la e outros não, e ainda tem aqueles que cuidam dela colocando-a em uma estante, e outros apenas a deixam jogada por aí. Assim como nos livros a vida é escrita por partes e capítulos a gosto do escritor.
Minha obra está no início - assim espero – em sua primeira parte, ‘recheada’ de capítulos, alguns bem interessantes e outros um pouco irrelevantes, mas que mesmo assim fazem parte do meu livro. Essa primeira parte se passa basicamente em uma pequena cidade, onde nasci e vivo minha adolescência, saindo dela na maioria das vezes apenas através dos livros. Histórias são o que não faltam rodeando minha vida, como a da vez em que vendi uma carriola de verdura em menos de cinco minutos quando tinha apenas seis anos, ou as longas histórias de caminhoneiros que escuto todos os dias no serviço. Mas as melhores histórias sobre esta cidade, não foram minhas, eram do meu avô. Como eu adorava quando ele começava a contar como a cidade era quando ele tinha oito anos, época em que ele chegou aqui em um trem carregado de gente vindo em direção da “Alta Sorocabana”. E hoje, ao caminhar pelas ruas, as quais sei de cor os nomes, me pego imaginando o que havia nelas quando meu avô chegou à cidade.
Quando retorno para casa, acompanhada de um pôr do sol maravilhoso, sento-me na calçada junto com os meus pais, e observo meus irmãos descalços jogando bola, furando o pé, junto com outros garotos da sua idade, igual ao que eu fazia na época deles. Cada vizinho em sua determinada calçada em uma tarde de domingo relembrando toda a sua infância em um passe de mágica. De repente escuto o apito do trem! As crianças saem em disparada rumo a esquina da rua, só para observar o trem passar ao longe, levanto-me e os acompanho, assim como fiz durante toda a minha infância. Mesmo passando ali quase todos os dias, mesmo vendo apenas um pedacinho dele, mesmo sendo sempre igualzinho, é espetacular ver aquele trem passar. Retorno ao meu pensamento de como era na época em que meu avô chegou aqui. O trem que hoje só possui carga, abarrotado de gente esperando a próxima estação, e na estação, a emoção e a saudade de quem esperava a chegada do trem. Saio de meus pensamentos quando ele acaba de passar, e escuto os gritos das crianças que discutiam se as traves do gol feito de chinelo estavam do mesmo tamanho.
Quando essas crianças começarem a pensar em seus livros, será que lembrarão disto com a mesma intensidade com que me lembro? Fatos que nesta cidade vivi e outros que imagino terem sido vividos, dos quais, de certa forma, sinto até saudade, permanecerão sempre vivos em minhas lembranças, gravados em minha memória. Risos, choros, fofocas, saudades, alegria, machucados, são capítulos da minha biografia que ninguém poderá apagar como não se apagam os capítulos das biografias vividas por tantos outros que por aqui passaram, e contam com orgulho, os capítulos dessa cidade. 

3 comentários:

  1. Amei sua crônica! Me senti numa cidadezinha, o que é um ótimo sentimento. Parabéns por ter ganhado o concurso.

    ResponderExcluir
  2. Caramba adorei, achei super merecido. Como eu tinha dito, achei legal essa iniciativa em abrir espaço para jovens (pessoas de todas as idades em geral) que escrevem e 100,00.

    ResponderExcluir
  3. e 100,00 é um prêmio bacana. hahahaha

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!