Sobre nós

Seguidores

Curta!

Instagram

Twitter

Siga por e-mail

Eu leio Brasil

Meise está lendo

Isadora está lendo

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

11 de dezembro de 2015

Tag: Natal Literário

Oi pessoas!
Vi essa TAG no blog: Que tal, Carol?  achei muito legal e decidi fazer aqui também!
Espero que gostem :)

1) Cite um livro natalino


Esse foi o único que eu li com o tema.

2) Cite um filme natalino que você acha que daria um ótimo livro



3) Cite um livro que não é de natal, mas que você acha que tem um clima natalino


Tem todo um clima de renovação, fé, busca por melhorias... Muito fim de ano.


4) Cite um livro que é muito importante pra você, ao ponto de colocá-lo no lugar da estrela da árvore de natal.


Vocês estão cansadas de saber hahah esse é meu livro preferido!


5) Categorize personagens literários para os seguintes cargos natalinos:
 
Papai Noel: Receptivo, amoroso, que tem um coração gigante. Um personagem muito significativo


Peeta! O personagem mais tocante de Jogos Vorazes. Ele ama Katniss, faz de tudo por ela. E depois é telesequestrado e os papéis se invertem... E mesmo com tantas dúvidas, ele continua amoroso.


Renas: Personagem que sempre ajuda o principal, prestativo.


Vamos combinar, Harry não teria passado da Pedra Filosofal sem ela! hahaha


Boneco de neve: Um personagem familiar, muito apegado as pessoas em volta, que simbolize 
união.




Árvore: um personagem chamativo e belo. Que todos param para olhar


Richard Parker, o tigre de As Aventuras de Pi. Tem todo um simbolismo de esperança e busca por sobrevivência atrás desse personagem. Tanto no livro quanto no filme, é muito bem retratado. 


6) Cite um personagem nada natalino.


A rainha de copas, do livro: Alice no País das Maravilhas.
Apesar do cabelo vermelho...nada natalina! hahaha






9 de dezembro de 2015

Livro de colorir para adultos

Última moda dos últimos meses e considerado um livro anti-stress, os livros de colorir para adultos viraram uma tremenda febre.... e sim, eu cai nessa!
Floresta encantada, Jardim Secreto, e inúmeras variações de mandalas, animais e recentemente Harry Potter, esses livros ganharam um público muito grande.
Mas não se iluda, os desenhos são nível hard, e confesso que não me acalmou em nada hahahah
Quem teve a brilhante ideia de fazer desenhos tão detalhados para colorir? Pior, quem achou que isso acalma alguém?  hahahahah
Me irritei logo no primeiro desenho, sou péssima, mas juro que tentei! Levei duas horas pra pintar:
Não riam de mim, não tenho o dom artistico!

Mas eu fico impressionada com alguns desenhos que vejo por aí.... É absolutamente incrível!
Confesso, pego só de vez em quando, mas raramente mesmo! hahaha
Tanto que só pintei duas páginas, e já comprei há 6 meses ! haushaushausha


É bom pra passar as horas... São desenhos detalhistas e levam tempo para serem preenchidos, eu tento! rs

Mas e você?
Já tem o seu?
Acalmou ou só estressou mais?
Conta aí :)



 
27 de setembro de 2015

Abandonaaaaaaado por você (8)

Quem nunca começou a ler um livro e abandonou?
Eu já abandonei inúmeros... alguns voltei a ler depois, mas uns ainda estão la "abandonados" na estante...
Não sei com vocês, mas eu tenho que me apaixonar pelo livro para ler. Só que muitas vezes compro e desencanto rs' e depois de algum tempo vejo ele lá na estante e me interesso de novo!
Já julguei vários livros pela capa e me surpreendi depois que comecei a ler!
Então vamos ao TOP 5 dos livros que abandonei

1) 50 tons de cinza


Não gostei do livro... Não é pelo assunto, mas sim pela linguagem. Achei muito repetitivo e a linguagem realmente me incomodou. Li só metade e parei. Acho que não vou terminar.


2) Toda luz que não podemos ver


Li um pouco mais da metade, mais me entediei um pouco, então parei de ler. A história é boa, o enredo é bem feito e os personagens são bem trabalhados. Talvez eu termine de ler.


3) Carta de Amor aos mortos


Não gostei do estilo do livro, essa história de escrever para gente morta, sei lá!. Li os primeiros capítulos e como não gostei, já troquei pelo Skoob.


4) O menino da mala


Li o primeiro capítulo e não lembro por que abandonei! hahaha

5) Morte súbita


Entediante demais pra mim! Li os três ou quatro capítulos, achei a leitura pesada, e não fiquei com vontade de terminar.


Mas para provar que alguns têm uma segunda chance, vou falar de Melancia:


Eu ganhei há alguns anos de aniversário... Comecei a ler, mas achei a história meio triste e parei. Um tempo depois retomei a leitura e devorei o livro em dias. A história de uma mulher que é traída, passa por uma fase toda depressiva, se sente gorda como uma melancia, e que consegue dar a volta por cima e se valorizar...

Eu acho que tudo o que nós lemos depende muito do nosso estado de espírito, sério! Ás vezes no identificamos com algum livro e depois mudamos de opinião, ou contrário... Mas eu acredito que devemos tentar ler todo o tipo de livro, com todo o tipo de história, se você abandonar, tudo bem!
Se não abandonar, descobre mais uma paixão !





20 de setembro de 2015

Minhas coleções, Parte 2

Continuando ao post da semana passada (confira AQUI ) vou mostrar mais um pouquinho dos livro que estão pela minha estante!

Rick Riordan



Quem nunca ouviu falar dos deuses gregos? Impossível né? Gostei razoavelmente dos livros do Percy Jackson, particularmente acho que as adaptações deixaram a desejar, mas está aqui e faz parte da minha estante!

Lauren Weisberger


                                                                                     Miranda!! O diabo em pessoa!
Tanto o livro quanto o filme são bons! Achei a adaptação muito coerente com o livro e estou super ansiosa para o segundo! Ela tem mais alguns livros, mas minha lista está muito cheia rs então vou esperar um pouco para adquirir os outros


Stephenie Meyer


Sim, eu me apaixonei por Edward Cullen no ensino médio! ! #mejulguem
Foi uma das minhas primeiras sagas e fiquei que nem besta esperando por "Sol da meia noite" kkkkk
Acho que nosso gosto literário vai mudando conforme ficamos mais velhos (ainda bem hahaha)


Veronica Rith


Maais uma saga atual, que se tornou uma febre. Eu gostei muito dos livros, achei a história muito bem escrita, bem contada, os personagens são complexos. O filme é bom, mas acho que deixa um pouco a desejar. Mas como sempre, não podemos comprar muito livro e filme.


Clássicos:


Tabom, não cresci tanto assim hahaha como não amar esses clássicos? Fala sério, eu amo Alice nos País das Maravilhas e quando vi esse box (MARAVILHOSO) na bienal ano passado, não pensei duas vezes em comprar!


Carlos Ruiz Zafón


Esse box eu adquiri recentemente, comecei a ler "A sombra do vento" então ainda não sei bem o que falar sobre... Assim que eu terminar, vai ter resenha \o/



13 de setembro de 2015

Minhas coleções, Parte 1

Hoje eu vou falar um pouquinho de algumas sagas, séries e coleções que compõe minha estante... Eu vou dividir o post para não ficar muiiito longo ! Qualquer dúvida sobre as coleções, se você quer comprar e ainda não se decidiu, se gostou, se não gostou... Comenta aqui :)

Dan Brown

Eu absolutamente amo os livros dele! A leitura é dinâmica e cada capítulo termina com uma questão, que te faz ler o próximo capítulo, que vai terminar com algum ponto de interrogação, que faz ler o próximo e o próximo e quando você se da conta, o livro acabou! rs Ta faltando um livro na livro, que eu cometi o erro de emprestar e nunca mais recebi de volta  =/
O meu preferido é Inferno, tanto que até comprei a versão ilustrada, que estava na promoção na Livraria Leitura por R$29,90.


Jhon Green


Não podia faltar né?
Como já falei algumas vezes, sua Monalisa é "A culpa é das Estrelas" mas os outros livros também são bem bacanas... Eu acho o Jhon Green um autor muito versátil, isso faz com que seus livros sejam muito diferentes... Por exemplo o Dan Brown tem os livros muito semelhantes, ao ler da pra perceber a linguagem e até mesmo a estética do livro identificam seu autor...
Já o Jhon Green consegue se adaptar e isso é muito bacana também!
"A estrela que nunca vai ser apagar" não é dele, mas como foi a inspiração de "A culpa é das estrelas", coloquei aqui também.


Harry Potter


Sim eu sou a louca do Harry Potter e daí? hahahaha Eu praticamente comi os livros! Na época peguei uma promoção na submarino e comprei a saga por R$ 69,90 e ainda ganheis os contos.Ganhei um vira-tempo de aniversário de uma amiga (esqueci de por na foto)... Eu quero muuuuuito a edição de colecionador, mas vamos esperar por promoções hahahaha


Paulo Coelho


Eu era preconceituosa com ele, admito. Então um dia vi a capa do "Veronika decide morrer" na biblioteca (sim pessoas, biblioteca! ) e me interessei pelo livro... Foi amor a primeira lida!  hahaha Comecei a comprar outros livros do autor e sinceramente percebi que meu preconceito era bobo, e apesar de muitas pessoas o acharem um péssimo autor, eu gosto. E gosto por livros é muito particular, então vamos deixar esse PRECONCEITO LITERÁRIO de lado e nos entregar a novas leituras!
Tem alguns livros recentes que ainda não comprei, mas pretendo !


Bernard Weber


É um box chamado "A revolução das formigas". Há alguns anos atrás eu fiquei beeem interessada no assunto formigas (não sei por que hahahaha) E quando vi esse box me interessei ! O livro é sobre algumas pessoas que se inspiram no modo de vida tão organizado das formigas, para organizar suas próprias vidas. Eu ameei as histórias, os livros do box são continuações, e são realmente legais. (apesar de ser um assunto estranho rs)


Suzanne Colins


A febre atual, praticamente devorei também!  O filme é muito bom, apesar de ter mudanças bem bruscas em algumas partes. Não poderia ficar de fora, porque é uma história muito boa mesmo. A saga prende a leitura, e sofremos junto com a Katniss. E torcemos para a sorte estivesse à favor dela!








8 de setembro de 2015

Resenha: O menino que pedalava - Cassia Cassitas

   "O menino que pedalava" é mais um livro da autora nacional Cassia Cassitas, lançado inicialmente nos Estados Unidos e posteriormente no Brasil (agora no segundo semestre).
   Assim como "Fortuna, a saga da riqueza", Cassia nos presenteia com um livro tocante e detalhista, com muitas reflexões.
   No livro conhecemos a história de André, que nos é apresentada desde antes de seu nascimento. O menino é um ciclista, todavia usa próteses nos pés, devido a uma deficiência. Durante toda a sua vida, o garoto esteve envolvido no meio das Olimpíadas, porque seu pai, Mário, e sua mãe, Elisabeth, trabalhavam com isso. A história se passa em Curitiba, porém nos leva para outros lugares e países.
   Com uma inteligência gigantesca, André não tem limites para sonhar, e sonha alto! Ele faz viagens e tem como meta fazer parte da seleção brasileira da Copa Brasil de Paraciclismo de 2012.
   Logo quando decidiu treinar, André integrou a equipe curitibana de ciclismo, que realizava seus treinamentos todos os domingos no velódromo do Jardim Botânico. Lá ele conheceu várias pessoas, como Mainara, que acabou tornando-se uma grande amiga.
   Cassia nos leva para vários países, nas Olímpiadas de Atenas (2004) e Pequim (2008), e o livro gira em torno dos Jogos Olímpicos de 2016 do Rio de Janeiro.
   Aprendemos muito com André, e seu esforço para conquistar tudo o que quer e objetivou para sua vida nos trazem uma enorme lição: apesar de todos os empecilhos que a vida coloca na nossa frente, todas as dificuldades existentes, é preciso sonhar e acreditar em si mesmo sempre.
   Fora do Brasil, o livro fez muito sucesso, recebendo os mais diversos elogios dos leitores, e no Brasil o livro está fazendo e fará um sucesso maior ainda (será lançado agora em setembro). Obrigada, Cassia, por essa história de vida maravilhosa.

P.S.: o livro tem um site em inglês, caso queiram dar uma olhadinha, clique aqui
Em português, o site do livro é esse



Resenha: Eu sou o mensageiro


"Venha conhecer Ed Kennedy. Dezenove anos. Um perdedor.
Seu emprego: taxista. Sua filiação: um pai morto pela birita e uma mãe amarga, ranzinza. Sua companhia constante: um cachorro fedorento e um punhado de amigos fracassados.
Sua missão: algo de muito importante, com o potencial de mudar algumas vidas. Por quê? Determinado por quem? isso nem ele sabe.
Markus Zusak, autor do best-seller A Menina que Roubava Livros, nos fornece essas respostas bem aos poucos neste incomum romance de suspense, escrito antes do seu maior sucesso. O que se sabe é que Ed, um dia, teve a coragem de impedir um assalto a banco. E que, um pouco depois disso, começou a receber cartas anônimas. O conteúdo: invariavelmente, uma carta de baralho, um ou mais endereços e... só. Fazer o que nesses lugares? Procurar quem? Isso ele só saberá se for. Se tentar descobrir. E, com o misto de destemor e resignação dos mais clássicos anti-heróis, daqueles que sabem não ter mesmo nada a perder nesse mundo, é o que ele faz.
Ed conhecerá novas pessoas nessa jornada. Conhecerá melhor algumas pessoas nem tão novas assim. Mas, acima de tudo, a sua missão é de autoconhecimento. Ao final dela, ele entenderá melhor seu potencial no mundo e em que consiste ser um mensageiro."

O que eu achei:
Adorei a leitura! Ao mesmo em que devorava o livro, não queria que acabasse! rs'

É uma história muito diferente, sem aquele enredo de mocinho e mocinha, vilão, nem nada do tipo...
Ed passar de um fracassado a uma pessoa importante e percebe que qualquer um pode ajudar a mudar o mundo de alguém... Conforme ele recebe suas "missões", ele aprende que cada pessoa é única e precisa de algo muito particular para melhorar seu dia ou até mesmo sua vida. A complexidade dele e suas dúvidas, me fizeram esquecer que ele tinha apenas 19 anos!
O tchã do livro: Quando ele receber suas "missões" ele tem que descobrir sozinho o que precisa fazer. Então ele desenvolve uma técnica de observar as pessoas, e só depois descobrir o que eles precisam. E com isso ele percebe que todos podemos fazer isso, observar e ajudar.
Ao longo do caminho ele agrega valores e aprende muito com as pessoas com quem encontra e nos passa uma mensagem de confiança.
Vale a pena ler!

O livro é de brochura, tem 320 página e custa R$16,90 na submarino.





1 de setembro de 2015

Resenha: Enquanto eu te esquecia


"O que a memória apagou, o coração recorda...Lucie Walker não se lembra de quem é ou como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada para uma clínica psiquiátrica, ela aguarda até que um homem chega afirmando ser seu noivo.Entretanto, com seu retorno para casa, essa mulher sem memória vai tomando conhecimento de sua personalidade antes do acidente, da pessoa controladora, fria e sem vida que era, e dos segredos da infância e da família, assim como da situação do noivado e dos mistérios que podem ter provocado o acidente. Será que ela quer isso de volta? Será que essa nova Lucie conseguirá manter o amor por Grady, ou a oportunidade de recomeçar será sua salvação?Intenso, franco e incrivelmente emocionante, Enquanto eu te esquecia é um livro delicado, que nos questiona sobre a maneira que vivemos e nos lembra que sempre temos uma nova chance de ser feliz."

O que eu achei:
Gostei do livro... Não é uma história: noooooossa que emocionante, mas é bem legal. Eu achei um pouco repetitivo algumas partes, mas acho que talvez faça parte das dúvidas repetidas da personagem sem memória...
Lucie sofre de perda de memória dissociativa, acorda na Baía do São Francisco, sem saber o quem é, de onde veio e como chegou até ali. O conflito da personagem com ela mesma é bem interessante... Achei algumas partes meio massantes, mas cada capítulo é do ponto de vista de um personagem, então tem umas pausas pra gente pensar rs


O livro é de brochura, tem 384 páginas e está por R$16,90 na submarino.



28 de agosto de 2015

Sebo, por que não?


Infelizmente, muitas pessoas ainda tem um certo preconceito com sebos. Muitos associam a coisas velhas...
Não é beem isso!
Um sebo é um espaço de tanta cultura, que é até difícil falar... Existem livros usados, obviamente, mas muitos em ótimo estado e com preços muito acessíveis. E inúmeros sebos contam com um acervo de discos, cds, posters e outros utensílios ligados a leitura ou música.
Vamos combinar que a maioria tem um espaço meio desorganizado hahaha mas existe um código em cada um. Geralmente vem marcado uma letra no livro (A,B,C,D) e sempre tem uma plaquinha em cada estante com uma legenda para essas letras.
Já visitei um sebo em São Paulo (não me recordo o nome), que era tão organizado, que nem parecia um sebo...Aqui onde moro tem um, que tem aqueles corredores que a gente tem que andar de lado, de tanto livro e pouco espaço...

Prós de se comprar em um sebo:
-> Preço. Esse é o item mais óbvio.
-> Diversidade. Tudo quanto é livro, para todos os gostos.
-> Raros. Ta difícil encontrar um livro nas lojas online e nas livrarias ? (muitos vendem só livros "da moda") o sebo é o lugar certo para encontrar livros antigos e difíceis de encontrar.
-> Livros novos também. Existem muitos sebos que trabalham com novos e usados.

Contras:
-> Ache o Wally. Quer ir a um sebo? reserve um bom para isso. Como já citei, alguns são bem desorganizados, mas nada que te impeça de procurar e conhecer novos títulos
-> Espaço. Alguns são bem pequenos, o que dificulta andar mais de uma pessoa no mesmo corredor.

Sempre vale a pena pesquisar. Já comprei muito em sebo, livros em ótimo estado de conservação,
Nada de PRECONCEITO!

Corre pro sebo mais próximo e vai conferir como é !





25 de agosto de 2015

Resenha: Fique onde está e então corra!




"Em meio às tragédias da Primeira Guerra Mundial, o amor é a única arma de um garoto para curar seu pai.
Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados, enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar.
Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa."


O que eu achei:
É uma leitura leve e gostosa... É um livro para se ler em um dia, no máximo dois. É bem curtinho e a história me prendeu bastante!
Alfie se tornou um menino decidido a se tornar o homem da casa, logo depois o episódio do aniversário , que coincidiu com o início da guerra. Herdou a coragem de seu pai, que foi um dos primeiros voluntários para servir a pátria... Sua casa vive cercada de pessoas intrometidas e que o menino não gosta muito, mas que no fundo preenchem o vazio deixado por seu pai.

Quando ele descobre a verdade, o que realmente aconteceu com seu pai, ele se sente na obrigação de resgatá-lo e trazê-lo de volta para casa.

O livro é de brochura, tem 224 páginas e custa R$23,90 na submarino, mas tem uma versão pdf para quem quiser!













27 de julho de 2015

Marcadores de livros



Hoje eu estou aqui para falar sobre marcadores!!! QUEM NÃO AMA?
E responder algumas perguntinhas para quem está começando a coleção!

Quais as maiores dificuldades de colecionar marcadores de livros?
Eu adoro marcadores de livros *-----* e aqui onde moro, tenho uma ENOOOOOOOOOOOOOORME dificuldade de encontrar, pois, só tem uma livraria aqui, e eles não deixam marcadores expostos, é umzinho por compra e olhe lá!! 
O número de editoras que disponibilizam marcadores em seus sites são raras, e estão diminuindo cada vez mais, o que complica a vida dos colecionadores....

Mas e aí? Desisto de colecionar?
Nananinanão! Existem vários grupos de trocas no facebook, eu participo de alguns e super indico! Lá dá pra encontrar marcadores específicos e trocar por marcadores, livros, livretos, buttons....

Posso confiar nesse sistema de trocas?
Vou ser bem sincera....No início eu tive bastante receio. Mas nessas páginas existem indicações, e sempre que você for trocar com alguém, não custa pedir uma referência... Além disso, na hora de mandar o marcador, o correio emite um recibo, que você também pode pedir para a pessoa, assim que enviar o marcador.

Como posso enviar o marcador?
Existem dois modos, o primeiro é o simples, que não tem registro. Aqui onde eu moro pago R$0,95 .
O segundo modo, e mais seguro, é o registrado. Onde você recebe um número de rastreio e pode acompanhar o pedido, esse modo custa R$6,00.
Para quem quiser existe uma opção de seguro. Nele você paga o valor de 1% sobre o valor declarado, então se você declara R$30,00 vai pagar o seguro de R$0,30. Esse seguro existe caso seu envio seja extraviado, então os correios te reembolsam.

Quais cuidados devo ter na hora de mandar os marcadores?
Marcador de página é algo super frágil! Então é preciso ter alguns cuidados para enviar...
Embrulhar em algum plástico é importante, pois, em muitas casas os carteiros jogam cartas em baixo dos portões. Se chover, os marcadores ficaram salvos!
Embrulhar em algum papelão é legal também, mas poucos fazem isso. O papelão torna o marcador "indobrável", então não tem como rasgar.
Escrever na carta: POR FAVOR, NÃO DOBRAR. Eu sempre escrevo, mas nem sempre é eficaz... Quando não cabe na caixinha, muitos carteiros acabam dobrando, por isso o papelão é importante.

Quais cuidados devo ter na hora de guardar os meus marcadores?
Existem pastas, caixas, envelopes.... Cada um guarda de um jeito. Eu separo os meus por editora, acho que fica mais fácil para encontrar depois. É importante manter em lugar seco, pois qualquer umidade estraga o marcador.



Mais alguma dúvida? Comenta aqui!!!!




3 de julho de 2015

Sobre deixar o ninho

 
   Há algum tempo eu vi nas redes sociais um livro que me chamou a atenção, intitulado "Morando sozinha", da autora nacional Fran Guarnieri. Não comprei o livro - ainda -, mas me identifiquei com o título porque, não sei se vocês sabem, esse ano estou morando em outra cidade, por causa da minha faculdade (sozinha). Como estou meio sumida daqui, resolvi escrever algumas palavras - extremamente amadoras, porque, vejam bem, eu não sou nem aprendiz de escritora hahahaha -, sobre sair de casa cedo.

   Quando somos crianças, nos questionam - seja por curiosidade ou brincadeira -, sobre o que queremos ser quando adultos. Na adolescência, a pergunta fica mais séria e é esperada uma resposta concreta, firme e decidida.
   O negócio começa a tomar proporções maiores quando a escolha é feita e nos encontramos num impasse: "o curso que sempre quis cursar não se faz presente numa instituição próxima da minha cidade. Portanto, terei que ir embora." Ir embora. Sair de casa, seguir um rumo. Um sonho. No começo, parece ser a maior loucura do mundo, abrir mão dos momentos com a família, da comida da mãe, das amizades construídas ao longo da vida, dos domingos à toa assistindo filmes ao lado de quem amamos. Porém, é necessário, e com o tempo acaba tornando-se algo natural. Doloroso, às vezes, mas natural.
   É preciso crescer, amadurecer. Sair de casa, voar, deixar o ninho. Se eu imaginei que conseguiria cortar o "cordão umbilical" que me "unia" à minha mãe? Confesso que pensei que não. Mas estou conseguindo, aos poucos. No fim, percebi que era eu quem não queria quebrar esse laço.
   Sempre pensamos que um dia teremos que ir embora, viver a nossa vida, não morar mais com os pais. Às vezes isso acontece cedo demais, às vezes tarde... nunca é tarde, na verdade, porque começar uma vida nova, sozinho, numa cidade que você não conhece, sem conhecer nenhuma pessoa, é extremamente assustador, não é? Meu Deus, e como é! "Mas como é que eu vou fazer comida?" "Lavar roupa, passá-las?" "Não vai ter ninguém pra me levar de carro pra onde quero ir?" "Como assim o dinheiro é limitado e eu tenho que administrá-lo?" São perguntas que nos fazemos quando, de fato, decidimos ver como é a vida quando estamos sozinhos.
   Um amadurecimento forçado, talvez? Algo que ia acontecer, que somente foi adiantado. Por isso, se você que está lendo esse textinho "meia boca" que eu fiz, está se questionando sobre ir embora ou não, eu te digo: VÁ! Vá, porque a vida não dá outra chance. Vá, porque você precisa amadurecer. Vá, pra que pessoas sintam tua falta. Vá, pra que você sinta falta das pessoas. Pra que você conheça pessoas novas, que preencherão tua vida. Aproveite tudo. Não será nada fácil quando você se ver sozinho, no quarto, chorando, sem ter alguém contigo. Nem quando uma barata ou aranha resolver aparecer e você não tiver seu pai para matá-la. Você vai se obrigar a fazer muita coisa, que nunca fez antes. Mas, meu amigo, te digo uma coisa: esse tipo de escolha a gente só faz uma vez. Sim, você pode mudar de cidade quantas vezes forem preciso na tua vida, mas a primeira vez é a crucial e é aquela que vai te ensinar mais sobre a vida. Portanto, vá!

   Tem dois textos que eu gosto muito de ler, sobre ir embora. Esse é o meu favorito. Obrigada por lerem <3


7 de junho de 2015

Resenha: Reencontro - Leila Krüger



Título: Reencontro
Autora: Leila Krüger
Páginas: 496


"Amor é aquilo que... quando tu achas que encontrou... perde. Cada perda é uma ferida."



   Ana Luiza é uma jovem de vinte e tantos anos; cursa odontologia, tem uma melhor amiga, Nana, e adora poesia. Todavia, não leva uma vida fácil.
   Desde que terminou seu último relacionamento, a garota começou a desacreditar no amor, nas pessoas, na vida. Vivia tentando procurar explicação pra tudo, mas ao mesmo tempo, fugia e tinha medo das respostas. Como forma de sair da realidade, a garota começa a fumar, beber e usar drogas.
   Tudo poderia mudar quando Rafael entra em sua vida, porém isso demora a acontecer. Rafa esconde um segredo há anos, e a confissão do mesmo mudará a vida de Ana Luiza para sempre.
   Reencontro é o primeiro livro de Leila, muito bem escrito, por sinal. Um tanto monótono no início, consegue nos pregar peças durante a leitura, faz despertar sentimentos e criar vínculos com os personagens ao longo da trama - que dura anos.
   A autora conta a vida de Ana Luiza, o caos que vive em casa e dentro de si mesma. A menina nunca crera em Deus, muito menos nela mesma.
   Tudo o que acontece na vida da garota tem um motivo, uma razão de acontecer. É maravilhoso acompanhar o amadurecimento da jovem ao longo do livro, as descobertas, os reencontros, as perdas.
   Ana Luiza chega a um ponto da vida em que se vê no fundo do poço. É dependente de drogas. Tem uma overdose. Vai parar numa casa de reabilitação. Porém, nunca está sozinha, por mais que não perceba.
   É um livro adorável, com várias citações de poesias e letras de músicas. Por ser nacional, dá um ânimo a mais para lê-lo (ainda mais quem mora no Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, visto que a autora relata lugares existentes).
   A trama é uma mistura de fé, esperança, amor, perdas, alegrias, decepções. Os conflitos familiares que são citados no livro, retratam a realidade de muitas famílias, bem como as vitórias e conquistas de diversos personagens (sobretudo os principais - Ana e Rafa).

   Sem dúvidas, a parte mais aguardada é um romance (não é spoiler, juro!!). Que demora a acontecer, hein! Mas acontece da maneira mais linda e imprevisível.
   A resenha é sucinta, porque não quero abordar fatos que acontecem durante a história, prefiro que vocês descubram. Vale a pena lê-lo.

Quote do livro - foto tirada por mim