Tá perdido?

Carregando...

Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Blog Archive

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

2 de julho de 2013

Resenha: Zumbis X Unicórnios - Vários autores

Título: Zumbis X Unicórnios
Autores: Meg Cabot, Scott Westerfeld, Cassandra Clare, Diana Peterfreund...
Ano de lançamento: 2012
Número de páginas: 383
Editora: Galera
Sinopse do Skoob

Minha opinião: Zumbis X Unicórnios é uma antologia, organizada por Holly Black e Justine Larbalestier. Tudo começou em 2007, quando Justine publicou um post no seu blog pessoal, onde ela e Holly iniciaram uma "discussão" sobre qual era melhor, afinal: zumbis ou unicórnios? Ambas analisaram os prós e contras dos dois: Justine afirma que zumbis são a própria morte vindo a pé: divertidos, impiedosos e aterrorizantes. Já Holly diz que os unicórnios são abençoados com o poder da cura, mediadores da justiça e, ocasionalmente, assassinos altamente treinados. Zumbis babam, se despedaçam, e, muito provavelmente, são portadores de doenças. Ou seja, nem dá para comparar.
Após muito sucesso sobre o tema na internet, as duas autoras resolveram selecionar os melhores escritores da atualidade, criando histórias deslumbrantes sobre ambas as criaturas, cada uma com o propósito de questionar o leitor: zumbis ou unicórnios?

Como esse é um livro de contos, decidi falar um pouquinho sobre cada um deles e depois destacar os que mais chamaram a minha atenção. Se você não está nem um pouco interessado em ver citações dos contos nem saber sobre o que eles falam, sugiro que pule esta parte, ok? Então, vamos lá!



A Mais Alta Justiça - Garth Nix


"(...) Era algo como um cavalo com um chifre se você olhasse de frente, embora ela fosse feita de nuvens brancas e luz do luar. Olhando de lado, era uma criatura mais feroz, com uma forma menos familiar, feita de nuvens de tempestade e escuridão (...)"

Nesse conto, somos levados a uma época medieval, onde reis e rainhas ainda lideravam o mundo. Conhecemos Jess, uma princesa que conta com a ajuda de um unicórnio chamado Elibet para conceder o desejo de sua mãe. Esse é o conto mais curto do livro, com apenas 14 páginas. Achei ele fraco, mas não é tão ruim.


Love Will Tear Us Apart - Alaya Dawn Johnson

"Pense nisso como o melhor macarrão ao molho de queijo que você já comeu. Nada daquele queijo amarelo neon artificial ou farelo de pão. Estou falando daquele queijo chique, daquele bem caro que vem de Vermont, que estala enquanto derrete naquela crosta gratinada que fica por cima. Imagine que logo antes de você estar se preparando para cair de boca, o macarrão ao molho de queijo começa a falar com você. E ele é muito bacana. Ele gosta de Joy Division mais do que New Order, tem todos os discos do Sonic Youth e viu você na plateia do último show do Artic Monkeys, embora você estivesse muito chapado para notar qualquer coisa que não fosse o miojo sabor queijo que você tinha levado de casa e que era claramente de qualidade inferior."

Nesse conto, conhecemos um zumbi gay parcialmente curado. Phillip A. Grayson é apaixonado por seu melhor amigo, Jack, o qual compara com um macarrão ao molho de queijo. Só lendo a citação que deixei acima, já dá pra perceber como o conto é divertido e engraçado, né? Além do mais, ele tem várias referências musicais (<3 <3 <3) e me deixou realmente com vontade de comer um macarrão ao molho de queijo (obrigada por me deixar com fome, Alaya! hahaha). "Love Will Tear Us Apart" é uma prova de que nem todos os zumbis são assustadores e horripilantes, e que muitas vezes eles podem ser apenas fanáticos por música e apaixonados pelo seu melhor amigo.

Teste de Pureza - Naomi Novik

"-Ah, pare de resmungar - disse o unicórnio. - Não cutuquei você com tanta força.
-Acho que estou sangrando, minhas costas estão doendo e estou vendo unicórnios - falou Alison. - Eu tenho meus motivos, então."

Baseado em uma garota levemente embriagada e um unicórnio chamado Belcazar - BELCAZAR, GENTE! hahaha -, Naomi Novik conseguiu criar um conto simples, porém que não deixou de ser o mais sarcástico do livro. Nesse conto, acho engraçado a maneira como unicórnios podem simplesmente cruzar a rua procurando um McDonald's, a fim de comer um apetitoso Big Mac e depois voltar para casa indo saborear o seu leite achocolatado. "Teste de Pureza" é bem divertido e, apesar de não ser o melhor do livro, gostei bastante dele.

Buganvílias - Carrie Ryan

"Quando Iza era nova, ela tinha pesadelos em que os mudo estavam vindo atrás dela. Via os dentes da mulher que tinha sido sua babá um dia e a fome dos antigos jardineiros. Porém, mais que qualquer outra coisa, ela os ouvia, a necessidade suplicante que eles sentiam por ela. Iza sempre sentia uma dor profunda por causa dos gemidos e um desejo de fazer qualquer coisa para que eles se calassem."

Apesar de suas meras 33 páginas, Buganvílias é um conto que me conquistou. Conta a história de Iza, uma garota que mora numa ilha com o seu pai, que tenta a todo custo evitar a invasão de zumbis no local. Não vou falar muito, pois quero que vocês descubram ao ler o conto, haha. Não é o melhor, mas gostei bastante dele por ter muita aventura, que é obviamente algo exigido num conto de zumbis.

Mil Flores - Margo Lanagan

"Algo estava caído mais acima na margem do riacho, o que o cavalo tinha me trazido para ver. Era o corpo de uma pessoa; achei que ela deveria estar morta de tão imóvel que se encontrava."

Pense num conto entediante e confuso: é esse. Um jovem bêbado estava numa floresta quando um unicórnio a atrai até uma princesa, ao tentar ajudá-la ele acaba tornando-se suspeito e depois disso você não entende absolutamente nada. É o pior conto do livro, pelo menos pra mim. Nunca vi nada tão esquisito como o que a princesa fez - não vou entrar em detalhes porque não quero estragar a leitura daqueles que ainda lerão - e sei que num conto de unicórnios não deve se esperar algo normal, porém achei esse conto estranho e o livro só levou quatro estrelas por causa dele, então...

As Crianças da Revolução - Maureen Johnson

"[...] Franklin era areia demais pra mim - um rapaz bonito do terceiro ano, com olhos sonhadores (mais uma vez, eu sei o que isso significa agora). Nós nos conhecemos quando eu basicamente caí sobre ele enquanto saía da biblioteca, o que se seguiu de três semanas de piadas sobre como eu estava caída por ele, e ele ria todas as vezes. (Isso é porque ele estava muito, muito doidão e não se lembrava de eu ter contado a piada antes e também porque ele ria de tudo, incluindo espirros, aquecedores, maçanetas e longos silêncios)."

"[...] Era ao mesmo tempo uma das coisas mais adoráveis e mais pertubadoras que eu já tinha visto. Verdadeiramente, os ricos e famosos não eram como as pessoas normais. Eles não simplesmente levavam suas crianças até a cozinha e lhes davam nuggets de frango. Eles as alimentavam com comida crua através de uma esteira rolante musical."

O melhor conto do livro, juntamente com "Princesa Bonitinha". Conta a história de uma jovem chamada Sofie, que vai para a Inglaterra com o propósito de passar um tempo com o seu namorado, porém ele o abandona lá e ela passa a trabalhar com uma atriz muito famosa, mãe de crianças problemáticas as quais Sophie teve que cuidar por um dia. Com muitas mordidas, esteiras rolantes musicais e nuggets de frango, "As Crianças da Revolução" vai fisgar você até a última linha.

O cuidado e a alimentação de seu filhote de unicórnio assassino - Diana Peterfreund

 "Começo a tremer e me afasto da tenda. Antes de os unicórnios voltarem, as pessoas costumavam fazer aquilo e fingir que aquela era uma criatura delicada e mágica. Ninguém nunca percebeu que as histórias eram mentiras."

“Eles sabem que unicórnios são mortais, meus pais dizem que eles são diabólicos e sei que todos estão certos. Mais ainda amo o meu.”

Esse conto é uma prova de que unicórnios nem sempre são tão meigos quanto parece. E eu o adorei! Conta a história de uma jovem chamada Wen, que tem que cuidar de um filhote de unicórnio que mantêm escondido, e que, aos poucos, vai se tornando um assassino.
Adorei a ideia da Diana para fazer o conto (mesmo sabendo que deve ter sido fácil já que antes de fazer parte da antologia, ela escreveu um livro chamado Rampant, onde unicórnios são assassinos impiedosos), porém achei que o final ficou muito vago, então a autora podia ter explorado mais nesse quesito. Tirando isso, é um conto ótimo.


Inoculata - Scott Westerfeld

“Corpos humanos são jatos quentes contra o frio da noite, como fogos de artifício no horizonte escuro. A cada noite eles são mais espetaculares, as pequenas máquinas implacáveis de seus batimentos cardíacos me estarrecendo.”


Essa foi a primeira vez que li algo de Scott Westerfeld e confesso que não achei o conto impressionante, apesar de bom.
Após o apocalipse zumbi, toda comunidade foi infectada e os poucos sobreviventes se escondem em uma fazenda antiga de maconha. Os zumbis são conhecidos como zês e os jovens que vivem na fazenda ficam incomodados pela mesmice do lugar. Um conto interessante e diferente, porém não tão bom quanto eu pensava que seria.

Princesa Bonitinha - Meg Cabot

"[...] Sua mãe tinha colado faixas em que se lia High School Musical 3! em toda a sala. No meio da grande mesa de jantar redonda estava um bolo de uma camada que, exatamente como Jeremy tinha prometido, tinha a imagem de uma foto de Troy Bolton e Gabriella Montez de High School Musical em sua cobertura. A mãe, o pai e o irmão de Liz estavam parados do outro lado da mesa, usando chapéus de festa do High School Musical e assoprando linguas de sogra do High School Musical animadamente enquanto Liz entrava na sala.

Como disse ali em cima, foi o meu conto preferido também (Meg Cabot, né, gente, não dava pra esperar outra coisa dessa autora maravilhosa <3). Conta a história de Liz, uma garota que está fazendo 17 anos e ganha uma unicórnia (?) chamada Princesa Bonitinha de sua tia (sim, os unicórnios estavam extintos, mas a clonagem permitiu que eles ressurgissem). No momento em que recebeu o presente, Liz não gostou muito, mas depois a unicórnia não só se tornou uma animal de estimação (?), como também sua maior companheira.

Mãos Geladas - Cassandra Clare

"James era o rapaz com quem eu ia me casar. Eu o amava como nunca tinha amado outra coisa. Tínhamos 7 anos quando nos conhecemos. Ele tinha 17 quando morreu. Você poderia pensar que esse foi o fim da nossa história, mas não. A morte não é o fim de nada, não em Zumbilândia."

Lychgate - ou Zumbilândia, como é conhecida - é uma cidade amaldiçoada: alguns mortos voltam para o mundo dos vivos para consertar um erro. Algumas vezes para revelar um segredo que ninguém sabe ou para contar a um integrante da família onde um tesouro estava enterrado. No caso de James, volta para ficar ao lado da pessoa que mais ama: Adele, sua namorada, a qual tinha planos de se casar. Se você acha que eu soltei spoiler agora, fique tranquilo: o conto tem várias outras revelações e por isso é bem gostoso de ler, apesar de eu ter esperado algo maravilhoso em relação a ele. Não sei se posso chamar isso de decepcionante, mas de qualquer forma gostei de "Mãos Geladas" e é isso que importa. Certo?

A Terceira Virgem - Kathleen Duey

Eu estava desesperado para achar outros de minha espécie, para saber se eles se sentiam como eu me sentia, se faziam o que eu fazia. Eu esperava que eles tivessem achado uma forma de parar de matar. [...]

"A Terceira Virgem" é narrado por um unicórnio solitário, que tem o poder de curar e tirar a vida de várias pessoas com o simples toque de seu chifre. Ele se arrepende pelo o que faz, por isso já tentou suicídio muitas vezes, mas nada adiantou por ter o poder da cura. Porém, com a ajuda da terceira virgem, ele vai conseguir realizar o seu desejo... 

A Noite do Baile - Libba Bray

"A pessoa no deserto ainda não estava muito perto do fim. A pele era cinzenta, mas estava intacta em sua maior parte, com apenas alguma feridas no rosto. Os olhos estavam leitosos, no entanto. E pela boca ensanguentada, dava para dizer que ele tinha feito um banquete recentemente."


Esse é mais um conto sobre o apocalipse zumbi. Os adultos foram atacados, transformando-se aos poucos em zumbis que inconscientemente infectavam seus filhos e assim por diante. A cidade foi cercada, tendo como habitantes apenas jovens - dois deles chamados Jeff e Tahmina, responsáveis pela segurança da cidade. Achei o conto meio confuso e fraco, mas não chega a ser o pior do Time Zumbi.


♥♥♥♥♥

Peguei esse livro emprestado da Bia - minha amiga super fofa - que conheci através do Skoob. Nós efetuamos uma troca, e quando comentei que estava louca para ler Zumbis X Unicórnios, ela me emprestou o livro e foi super simpática, tanto que hoje estamos amigas. Ela o comprou na Livraria Cultura, e ele foi autografado pelo Scott Westerfeld (do mesmo autor de "Feios") e pela Justine Larbalestier (uma das organizadoras do livro. A propósito, eles são casados). E sim, eu também fiquei babando quando ela me disse, tanto que quando o livro chegou aqui eu fiquei meia hora olhando com cara de retardada. Quase não sou exagerada, né? hahaha. Tirei algumas fotos pra vocês, e irei colocá-las no final da resenha.

Porém, confesso que, antes de iniciar a leitura, eu tinha certeza que seria do Time Unicórnio. Nunca fui muito fã de zumbis, sempre achei que unicórnios eram fofos, meigos, e todas essas coisas. Porém, quando terminei de ler, tinha certeza: eu era do Time Zumbi! É decepcionante, porém muitos contos do Time Unicórnio me decepcionaram. Um exemplo deles é o "Mil Flores", de Margo Lanagan. Sim, realmente há contos que não são tão bons no livro, mas esse foi ruim o suficiente para eu dar 4 estrelas para "Zumbis X Unicórnios".

Uma coisa que eu achei bem legal é que as duas organizadoras da coletânea sempre dão uma introdução sobre o tema antes do conto ter início. Nessa introdução, uma sempre interrompe a outra pois discutem calorosamente sobre quem é o melhor desses dois seres. Confesso que a Justine teve argumentos melhores, outro ponto que me faz ser do Time Zumbi. A Holly foi um pouco mais doce, exatamente como os unicórnios, mesmo sabendo que muitos unicórnios não foram tão amigáveis no livro - um exemplo deles é Flor, representante do conto "O cuidado e alimentação de seu filhote de unicórnio assassino", de Diana Peterfreund, que após despertar interesse por seu instinto assassino é chamado de Matador.

Sobre alguns detalhes necessários: A margem, fonte e espaçamento são ótimos, a editora realmente fez um trabalho incrível. Em todo o livro não encontrei um erro sequer na tradução, além da capa ser linda, captando a essência do livro: a batalha entre zumbis e unicórnios. Uma das coisas que mais me encantou foram os aspectos gráficos. Gostei tanto que tirei algumas fotos pra vocês, as quais todos podem conferir abaixo.



Esse é o autógrafo da Justine, e demorei quase 3 meses para entender que, na verdade, ela que autografou essa página, não o Scott (achei que só o Scott tinha autografado pra Bia, mas quando fui tirar uma foto do autógrafo reparei que a assinatura do começo do livro estava bem diferente da que podia encontrar no conto do Scott e aí me toquei: os dois são casados, então vieram para o Brasil juntos e cada um autografou numa página, afinal. É, sou bem lenta, haha)

E esse, obviamente, é o autógrafo do Scott (adorei a letra dele, gente!).

Ah, tirei 2 fotos, essa é mais pra vocês verem a margem, fonte, espaçamento, etc.


Ah, do lado de cada numeração das páginas há um zumbi ou unicórnio, dependendo do conto. Achei isso tão fofo <3

♥♥♥♥♥

Ufa, finalmente terminei! Acho que foi o post mais comprido que eu já fiz no blog até hoje, hahaha. Sei que muita gente não leu tudo que escrevi, mas realmente prefiro falar de cada conto e, no caso desse livro, colocar fotos de alguns detalhes gráficos. Espero que tenham gostado da história e que leiam, vale muito a pena! 

Essa foi a primeira antologia que li, e não poderia ter sido melhor. O livro é ótimo, e eu gostaria de nunca ter terminado pois dei boas risadas com ele. Apesar da maioria das pessoas serem do Time Zumbi, vi também que algumas preferem o Time Unicórnio, então o que lhes restam é tirar suas próprias conclusões, afinal: Zumbis ou Unicórnios?

Classificação: 


Um beijo,
Isadora.

16 comentários:

  1. ADOREI a postagem!
    E sim, eu li tudo, rs. Quando vi nas atualizações o tema, vim correndo ler.
    Nunca li um livro sobre tais assuntos (zumbi e unicórnios). Assim como você Isadora, acho que no começo me identifico com Unicórnios, e talvez pelos mesmos motivos. Sei lá. Fofos, puros. Lembro-me do unicórnio de Harry Potter - tadiiinho!

    Esta "troca" de informações entre as autoras deve ser incrível escritas no livro. E o detalhe dos desenhos no canto dos capítulos para destacar qual tema é fofo!

    Fiquei super curiosa para ler este livro. Obrigada pela dica :)

    Beijinhos, Lu ♥
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu já tinha visto esse livro e para ser sincera nunca me chamou atenção, nem passou pela minha cabeça lê-lo. E agora que li a resenha fiquei meio chocada porque eu não sabia que se tratava de contos de zumbis e unicórnios,nem o que levou a ideia.
    Achei a ideia bem original,além de parecer um livro legal, mas eu acho que não gostaria tanto dele. Mas mesmo assim adorei a resenha, e me deixou até um pouquinho com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Isa você odiou o mesmo conto que eu não gostei ô/ e o da Meg é tão Meg, impossível não gostar do conto dela :9 e a resenha ficou muito boa! Adorei, beijos beijos.

    ResponderExcluir
  4. Esse post me deu ainda mais vontade de ler esse livro.Tanto que eu já estou apaixonada pelo conto "Love will tear us apart", só pelo trechinho que eu li *-*

    E a estética desse livro é simplesmente a coisa mais linda que eu vi ultimamente.Esse vai para a wishlist imediatamente :)

    beijos.

    http://olivrodasemana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, adorei seu blog Isa! Super dez, amei!

    Beijos!
    http://vivendoumromance.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie :)

    Primeiramente quero parabenizar pelo lindo post e dizer que eu quero os seus autografos imediatamente hahahaha, eu tenho esse livro e sou time Unicórnio <3

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriel :)

      Que bom que gostou do post! Mas esses autógrafos não são meus, haha. Minha amiga que me emprestou o livro, portanto o Scott e a Justine autografaram pra ela <3

      Beijo!

      Excluir
  7. Zumbis e Unicórnios, existe tema melhor? E o livro é muito lindo, a capa, as ilustrações, a maneira como é organizado... To apaixonada.
    E parabéns pelo post, tá muito bom :)

    ResponderExcluir
  8. ameeeeeei, fiquei com muita vontade de ler. O post ficou ótimo, parabéns.
    http://apenasemdezembro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não sabia que era um livro de contos (A DESINFORMADA), nunca me interessei muito por ele, provavelmente seja por isso minha ignorância, HAHAHAHA.
    Lendo sua resenha, me fez ficar um tanto intrigada com esse livro. Achei engraçado esse briga de zumbis ou unicórnios, acho que, de cara, já torço pelos zumbis! Agora entendo e confesso: a capa é genial!
    Achei bem interessante o pouquinho que você citou de cada contos e sim, estou ansiosa para ler o livro, principalmente os contos de zumbis, hehe.

    ResponderExcluir
  10. Nossa adoreiiiii essa resenha e vários autores legais fizeram a composição desse livro. Gostei da capa e das imagens bem legal!!! Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu quero!!! *___* Amo unicornios!!
    Amei Teste da Pureza e Mil Flores!!!
    Sou apaixonada por contos de fada, então fui amando ainda mais a medida q ia lendo a resenha!!!
    Parabéns pela linda resenha!

    ResponderExcluir
  12. O livro é muito lindo, divo! As ilustrações deixam ele... super. A história dele, pelo que já vi, deve ser muito boa. Já está na lista de compras!

    Anderson Inácio
    bondiler.com

    ResponderExcluir
  13. Parece ser ótimo! Parabéns pela resenha ;)

    http://everythingihateintheworld.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Achei o livro muito bonito.
    Daquele que dá gosto comprar.
    Mas, os contos não chamaram tanto minha atenção.

    ResponderExcluir
  15. Estou louca pra ler esse livro.
    Sou do time dos dois, amo zumbi e adoro unicórnios *-*
    http://estantedagabi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!