Oi, gente!

Eu já li livros muito bons na minha vida: desde comédias à dramas, desde ficções à biografias... Mas, preciso dizer, os melhores livros que já li foram aqueles que me passaram alguma lição, que me fizeram refletir sobre algo durante a leitura. Por isso, hoje vou indicar os meus 3 livros preferidos, os que mais me marcaram e me fizeram ter uma visão diferente das coisas. São estes:

3. A mais pura verdade - Dan Gemeinhart

"Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido, um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça.
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável."


Eu não sei se no dia que li esse livro eu estava muito emotiva ou se o livro é de fato muito tocante do início ao fim, mas já comecei a chorar logo na página 20. Tem apenas 221 páginas e eu li em uma noite, em cerca de duas horas e meia/três horas.

"A vida é um saco. Essa é a mais pura verdade. Mais uma coisa que eu não entendo: por que todo mundo sempre tenta fingir ser o que não é?"

"Mesmo a muitos quilômetros de distância, um amigo ainda pode segurar sua mão e estar ao seu lado."

É uma leitura extraordinária: Mark é cativante e a determinação dele de realizar seu sonho, mesmo com todos aqueles empecilhos - a doença, o fato de ter que manter tudo aquilo omitido dos seus pais por saber que eles nunca permitiriam juntamente com o fato de ter a pouca idade que tem -, é incrível e faz você repensar se realmente está fazendo o que está ao seu alcance para ir atrás do que quer. Recomendo muito!

"Esse era o tipo de amizade que tinham. Ela sentia a dor dele."

"Viver com medo não é jeito de se viver."

2. Eu sou o mensageiro - Markus Zusak

Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.
Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heróico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.
A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: "Eu sou real?" Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.


A primeira vez que li esse livro foi em 2012, e reli em fevereiro desse ano, só pra lembrar O QUANTO EU O AMO.

"Prefiro correr atrás do sol do que esperar que ele venha a incindir sobre mim".

"E se um cara como você consegue fazer o que você fez por toda essa gente, talvez todo mundo consiga. Talvez todos possam superar seus próprios limites de capacidade."

"A gente pode até inventar desculpas pras coisas, mas acreditar nelas, não."

Ele tem uma história diferente de tudo que eu já vi, além de misturar romance, drama, comédia... Não conheço ninguém que não tenha gostado, o final é surpreendente!

"Às vezes as pessoas são bonitas.
Não pela aparência física.
Nem pelo que dizem
Só pelo que são."

"Os últimos vestígios de amor, estranhamente, ainda ali...
Ela se permite me amar por três minutos.
Será que três minutos podem durar pra sempre?, eu me pergunto, mas já sabendo a resposta.
Provavelmente não, respondo. Mas talvez durem tempo suficiente."

1. A Menina que Semeava (Lou Aronica)

Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida.
Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema.
Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse.
Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.


Esse. Livro. É. Extraordinário.

Juro pra vocês, quando eu terminei a leitura fiquei parada, olhando pro nada, chorando MUITO, me imaginando num carro olhando pro vidro com a música tema "mais um dia triste, me pego outra vez pensando em você..."

Brincadeiras à parte, esse livro será completamente diferente de tudo que você já leu. O mundo criado por Becky e seu pai é muito bem explorado, e há tantas coisas incríveis nele que dá vontade de aplaudir de pé a criatividade do autor. Toda pessoa deveria ler.

“Não importava que muitas promessas não fossem realizadas. O que importava era que a esperança continuasse a existir.”

"Nada é exatamente como a gente pensa..."

"Eles precisavam superar a dor. Precisavam superar o sofrimento. Precisavam abraçar a essência. Somente eles poderiam decidir a sina de um mundo de possibilidades." 

Beijos,
Isa K.


2 Comentários

  1. Não li nenhum deles mas fiquei muitíssimo curiosa depois dessa sua resenha!
    Vou procurar e colocar na minha lista!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia nenhum desses, mas gostei de "A menina que semeava".

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se à vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!